Em atualização

António Costa sobre a sua demissão: "Sem o parágrafo da PGR, eu teria aguardado pela avaliação do juiz de instrução". E ainda: "O Presidente da República fez uma avaliação errada do que se passou"

Costa culpou Marcelo por não ter sido garante de "estabilidade". Costa culpou Marcelo por dissolver o Parlamento em vez de aceitar a alternativa que o próprio Costa lhe apresentou para que a legislatura chegasse ao fim. Costa culpou Marcelo por ir contra o "Conselho de Estado". Costa culpou Marcelo pela "crise política". Costa culpou Marcelo por levar o país para umas eleições "que ninguém quer". Mas Costa vai ligar a Marcelo esta terça-feira, o Presidente faz anos. Antes dessa telefonema, e numa grande entrevista que deu à TVI / CNN Portugal, Costa culpou outra pessoa, a procuradora-geral da República, pela queda do Governo: é procuradora-geral é culpada, segundo Costa, por ter escrito o famoso parágrafo em que o primeiro-ministro é nomeado como suspeito - se esse parágrafo não tivesse existido, Costa diz que tinha esperado pelas decisões do juiz de instrução, decisões essas que deixaram o Ministério Público numa posição difícil. Eis o essencial da entrevista
2023-12-11

Momentos-chave

2023-12-11
21:01

"Estou magoado, mas conformado"

António Costa recusa-se a avaliar o o trabalho da Procuradora-Geral da República e volta a dizer "à justiça o que é da justiça". 

"Estou magoado, mas conformado. Aguardo serenamente que a Justiça tome uma decisão sobre o que vai fazer", admite o primeiro-ministro.

Siga ao minuto:

2023-12-12
00:35

"Estou convencido de que o Presidente da República ainda irá dissolver a Assembleia mais uma vez no seu mandato"

Na análise de Luís Paixão Martins, António Costa "colocou um desafio ao Presidente da República maior do que o que colocou ao Partido Socialista", na sequência da sua entrevista na CNN Portugal. 

Ao PS, o de "fazer o payback do 9 de novembro no dia 10 de março com uma vitória eleitoral", e a Marcelo, o de "conseguir que no dia 10 de março saia uma solução de estabilidade melhor do que aquela que tinha".  

O comentador afirma estar, contudo, "convencido" de que Marcelo Rebelo de Sousa "ainda irá dissolver a Assembleia mais uma vez no seu mandato", pelo facto de "não ter estabilidade no 10 de março". 

2023-12-12
00:09

Oposição em peso critica Costa por falta de soluções e "apagar os problemas do país"

Nas reações à entrevista da CNN Portugal a António Costa, os partidos acusaram o ex-primeiro-ministro de arrogância e de não apresentar soluções para os problemas. 

O líder da oposição, Luís Montenegro, chega mesmo a afirmar que Costa tinha tudo e não foi capaz de aproveitar a oportunidade para governar bem o país. 

2023-12-12
00:05

"A questão do aeroporto é um grande teste à credibilidade do PPD/PSD" - e Costa começa a contar uma história sobre Cavaco, Sócrates e Passos

A propósito da construção do novo aeroporto de Lisboa, António Costa afirma que este tema trata-se de "um grande teste à credibilidade do PPD/PSD", relembrando o momento em que aceitou manter a decisão do executivo anterior, de Pedro Passos Coelho, quando se tornou primeiro-ministro. 

"Foi muito difícil, porque a maior parte do PS queria avançar com Alcochete", conta ao jornalista Nuno Santos. 

"A Comissão Técnica não tem uma única pessoa nomeada pelo Governo e PPD/PSD. Tenho esperança que o PSD não me desiluda", reforça.

2023-12-11
23:56

Marcelo faz anos amanhã: "Ainda bem que me lembra. Vou ligar o mais cedo possível", diz Costa na mesma entrevista em que culpou Marcelo pela crise

A breves instantes do aniversário de Marcelo Rebelo de Sousa, António Costa garante na entrevista da CNN Portugal que vai contactar o Presidente da República para lhe dar os parabéns. 

"Só uma vez é que lhe liguei praticamente à meia-noite e ele sinalizou que as boas felicitações são as que são dadas ao princípio da manhã, e não ao final da noite", conta o ex-primeiro-ministro. 

2023-12-11
23:40

"Ninguém duvida que há uma rutura política e institucional entre António Costa e Marcelo Rebelo de Sousa"

Na sequência da entrevista da CNN Portugal a António Costa, esta segunda-feira, Adalberto Campos Fernandes destaca que o primeiro-ministro demissionário assumiu definitivamente "uma rutura relacional com o Presidente da República". 

"Se olharmos para os últimos sete anos, vimos que partimos de um ponto de cumplicidade, de grande proximidade. A atmosfera de Paris desvaneceu-se e desvaneceu-se de forma absoluta", observa o comentador. 

2023-12-11
23:24

"Entrevista de Costa dá a sensação estranha de que não parece estar de saída"

A comentadora da CNN Portugal Anabela Neves analisou para a entrevista de António Costa à TVI, onde considera que o Presidente da República errou ao dissolver o Parlamento. 

2023-12-11
23:24

Rangel: "António Costa e os seus dois estagiários"

"António Costa quer abafar os seus dois sucessores, e por um lado não quer que eles percam", observa Paulo Rangel, a propósito da entrevista ao primeiro-ministro demissionário na CNN Portugal. 

O comentador considera que foi feito "uma espécie de Triângulo das Bermudas", entre Costa, Pedro Nuno Santos e José Luís Carneiro, chamando-os inclusivamente de "estagiários": "Até precisa de vir pôr a mão por baixo dos dois candidatos, ver se os leva ao colo e se eles cumprem bem a missão". 

2023-12-11
23:19

"Qualquer que seja a solução - Carneiro, Pedro Nuno ou Montenegro - em termos políticos, Costa está a anos de luz do que vem a seguir"

"Ainda é cedo para ele meter os papéis para a reforma", diz Rui Calafate, em análise à entrevista a António Costa na CNN Portugal, usando como referência uma frase proferida no Congresso da Batalha em 2018. 

O comentador observa que o primeiro-ministro demissionário está em "excelente forma e deu uma grande entrevista", o que para os seus sucessores no PS, bem como para Luís Montenegro, "é o prior sinal". 

"É que qualquer que seja a solução, seja ganhar eleições de Luís Montenegro, seja um dos dois do PS, goste ou não, em termos políticos, António Costa está a anos de luz do que vem a seguir", conclui. 

2023-12-11
23:03

Terminou a entrevista de António Costa à TVI/ CNN Portugal. Numa conversa conduzida pelo jornalista Nuno Santos, onde o primeiro-ministro em gestão recordou os pontos altos e os pontos mais baixos dos seus anos à frente do executivo, mas onde também admite que "sem o parágrafo da PGR teria aguardado pelo juiz de instrução".

“Assim que saiu o comunicado, falei com a minha mulher", revelou.

O primeiro-ministro afirmou que o Presidente da República "fez uma avaliação errada" da crise política e esteve mal ao dissolver o parlamento. 

Líder socialista evitou escolher lados no que toca à corrida pela liderança do Partido socialista, sublinhando que qualquer um dos candidatos à liderança socialista oferece condições e tem "muito mais competências e qualidades" do que o líder de oposição.

Dos oito anos de primeiro-ministro, António Costa não hesita ao recordar o dia 17 de junho de 2017, com o incêndio de Pedrógão Grande, como o pior momento pelo qual passou. "Pedrógão foi o pior dia de todos. Pior que a covid", destaca.

Sobre a construção do novo aeroporto de Lisboa, António Costa defende que este é um "é um grande teste à credibilidade do PPD/PSD" e relembra o momento em que se tornou primeiro-ministro e aceitou manter a decisão tomada pelo executivo anterior, de Pedro Passos Coelho.

"A Comissão Técnica não tem uma única pessoa nomeada pelo Governo e PPD/PSD. Tenho esperança de que o PSD não me desiluda", reforça.

2023-12-11
23:01

Costa defendeu que "não há uma solução mais estável do que uma maioria absoluta" e "responsabiliza Marcelo pela situação"

Em análise à entrevista da CNN Portugal a António Costa, Mafalda Anjos observa que o primeiro-ministro demissionário "partiu claramente ao ataque", e o primeiro foi destinado ao Presidente da República. 

A comentadora destaca a frase que, para si, foi "verdadeiramente forte e nunca o ouvimos dizer isto": "O Presidente da República fez uma avaliação errada da situação". 

"Não há uma solução mais estável do que uma maioria absoluta e, portanto, responsabiliza o Presidente da República pela situação que venha a ser mais instável adiante, e que não há uma alma em Portugal que acredite que possa vir a ser mais estável do que aquela que tínhamos até hoje", continua. 

2023-12-11
23:01

"Extraordinariamente sereno", com "alguns tons da campanha" e "fortes ataques" a Montenegro. A análise de Margarida Davim à entrevista a António Costa

Margarida Davim concorda que haja "alguma má memória" no que concerne às maiorias absolutas, devido à "arrogância que muitas vezes acontece nestes períodos governativos". 

Em análise à entrevista da CNN Portugal a António Costa, esta segunda-feira, a comentadora explica que "em vez de serem momentos em que, de facto, o Governo aproveita a maioria para concretizar coisas, muitas vezes acontece comprar guerras porque tem margem de manobra para o fazer". 

Em relação à postura do primeiro-ministro demissionário, considera este "extraordinariamente sereno para alguém que está sob investigação. 

2023-12-11
22:51

"Fiasco e a barafunda que a direita organizou nos Açores foi uma das grandes mensagens de Costa"

A comentadora da CNN Portugal Mafalda Anjos considera que António Costa já mostrou estar em campanha ao sublinhar o que considera ser "um fiasco e uma barafunda" do governo de oposição nos Açores.

2023-12-11
22:46

"António Costa procurou não lançar tantas farpas a Marcelo quanto se esperaria"

A comentadora da CNN Portugal Margarida Davim admitiu-se surpreendida com o facto de António Costa não ter lançado tantos ataques ao Presidente da República quanto seria de esperar. 

2023-12-11
22:38

António Costa antevê o futuro: "É uma boa questão. Mas acho que não devo ser comentador"

Sobre o futuro, António Costa admite que não é fácil voltar a exercer o direito depois de tantos anos de vida política ativa, mas fecha a porta a tornar-se comentador.

"A vida política não é só exercer cargos políticos. Quem está sobre uma suspeição oficial, tem o dever de proteger as instituições e não exercer cargos públicos. Tenciono ter opiniões", explica o primeiro-ministro, embora refira que "não devo ser comentador".

2023-12-11
22:32

"Falei ao telefone com Lacerda Machado. E sim, é meu amigo"

Questionado sobre se já se encontrou com o amigo Lacerda Machado, depois dos acontecimentos que levaram à sua demissão, António Costa diz que não, mas revela que os dois já falaram ao telefone. 

"Falei ao telefone com Lacerda Machado. E sim, é meu amigo", admite.

2023-12-11
22:29

"Pedrógão foi o pior dia de todos. Pior que a covid"

Dos oito anos de primeiro-ministro, António Costa não hesita ao eleger o dia 17 de junho de 2017, como o pior momento pelo qual passou. 

"Foi um momento de grande impotência. Cheguei a Pedrógão no dia a seguir e os cadávares ainda estavam nas viaturas. Nunca me esquecerei do que vi. Foi o pior dia enquanto primeiro-ministro. Foi pior que a covid", revelou.

Durante a pandemia, Costa admite que sabia que havia coisas que podia fazer, algo que não foi possível durante o incêndio de Pedrógão.

2023-12-11
22:26

Sabe se Lacerda Sales se encontrou com o filho de Marcelo: "Não"

Sobre o caso das gémeas luso-brasileiras, António Costa diz desconhecer o encontro entre António Lacerda Sales e o filho do presidente da República. 

"Não. Só tenho tomado conhecimento pelas notícias que vêm a público todos os dias na TVI", afirma Costa. 

2023-12-11
22:15

"A questão do aeroporto é um grande teste à credibilidade do PPD/PSD"

Sobre a construção do novo aeroporto de Lisboa, António Costa defende que este é um "é um grande teste à credibilidade do PPD/PSD" e relembra o momento em que se tornou primeiro-ministro e aceitou manter a decisão tomada pelo executivo anterior, de Pedro Passos Coelho.

"Eu tive a humildade de aceitar a decisão que tinha sido tomada pelo Governo anterior. Foi muito difícil, porque a maior parte do PS queria avançar com Alcochete", recorda.

Quando tinha maioria absoluta, Costa diz ter entendido que a decisão sobre o aeroporto tinha de ser tomada em conjunto com o PPD/PSD, porque era algo "para os próximos 50 anos".

"A Comissão Técnica não tem uma única pessoa nomeada pelo Governo e PPD/PSD. Tenho esperança que o PSD não me desiluda", reforça.

2023-12-11
22:00

"Nós conseguimos fazer o que a direita sonhava: pôr as finanças públicas na ordem mas sem cortar salários"

O primeiro-ministro em gestão diz que "entrega hoje um país" onde os portugueses têm muito mais liberdade de escolha por ter excedente orçamental. 

"É a maior derrota que a direita teve. Nós conseguimos fazer o que a direita sonhava fazer: pôr as finanças públicas na ordem mas sem cortar salários e aumentando salários", afirma Costa.

"O que é que não tem aumentado em Portugal? Não são os impostos, são as contribuições para a Segurança Social", acrescenta.

2023-12-11
21:56

Costa não tem candidato favorito à liderança do PS mas diz que qualquer um é “mais competente do que o líder da oposição”

António Costa não esclarece qual dos candidatos à liderança do PS apoia. Apesar de garantir não ter um “favorito”, o primeiro-ministro reitera que tanto José Luís Carneiro como Pedro Nuno Santos têm “muito mais competências e qualidades" do que o líder de oposição, Luís Montenegro.

O primeiro-ministro explica que este é um ciclo que se fecha e que é normal que o partido faça um balanço e possa vir a defender ideias diferentes das de António Costa.