Guterres alerta para "caos climático irreversível" global: "O nosso planeta sufocará para sempre"

Agência Lusa , BC
3 nov, 15:44
António Guterres na Conferência dos Oceanos (Miguel A. Lopes/Lusa)

Secretário-geral da ONU avisou que as emissões estão a crescer em níveis recordes

O secretário-geral da ONU, António Guterres, alertou esta quinta-feira que o planeta está a caminho de "atingir pontos de inflexão que tornarão o caos climático irreversível", pedindo mais ambição na próxima cimeira do clima (COP27).

"As emissões ainda estão a crescer em níveis recordes. (...) Enquanto isso, as temperaturas estão a caminho de aumentar até 2,8 graus até ao final do século. E isso significa que o nosso planeta (...) sufocará para sempre num aumento catastrófico de temperatura" alertou.

Numa declaração à imprensa na sede da ONU, em Nova Iorque, Guterres pediu que a COP27, que começa neste domingo no Egito, seja o lugar para reconstruir a confiança e restabelecer a ambição necessária para evitar levar o planeta a um sombrio "precipício climático".

"Precisamos de passar de pontos de inflexão para pontos de mudança para a esperança. Isso significa aumentar urgentemente a ambição e a confiança – especialmente entre o Norte e o Sul. Especificamente, é hora de um pacto histórico entre economias desenvolvidas e emergentes", defendeu.

Guterres, que tem no combate às alterações climáticas uma das principais 'bandeiras' do seu mandato, pediu assim que seja estabelecido um pacto em que os países desenvolvidos cumpram os compromissos no acordo de Paris e que façam um esforço adicional para reduzir as emissões, em linha com a meta de 1,5 graus celsius.

Apelou ainda a "um pacto no qual os países mais ricos fornecem assistência financeira e técnica – juntamente com o apoio de bancos multilaterais de desenvolvimento e empresas de tecnologias – para ajudar as economias emergentes a acelerar a sua transição para energia renovável", declarou.

A COP27, segundo o secretário-geral, deve ser o lugar "para fechar a lacuna de ambição, a lacuna de credibilidade e a lacuna de solidariedade" quanto às alterações climáticas.

"Devemo-nos recolocar no caminho certo para reduzir as emissões, aumentar a resiliência e a adaptação climática, manter a promessa sobre o financiamento climático e abordar as perdas e os danos causados pelas mudanças climáticas. Obter resultados concretos sobre perdas e danos é o teste decisivo do compromisso dos Governos em ajudar a preencher todas essas lacunas", observou.

Questionado sobre se está pronto para anunciar que a humanidade falhou em limitar o aumento da temperatura média em 1,5 graus celsius e estabelecer assim uma nova meta de dois graus, Guterres afirmou que ainda é possível atingir o objetivo inicial e que quer aproveitar a COP27 para alcançar a vontade política para tornar esse objetivo possível.

Relacionados

Clima

Mais Clima

Patrocinados