António Costa quer que exportações representem 50% do PIB nesta década

Agência Lusa , CF
29 mai, 17:58
António Costa discursa na cerimónia de tomada de posse do novo Governo (Miguel A. Lopes/Lusa)

O primeiro-ministro vai marcar presença na feira de Hannover, da qual Portugal é parceiro. A presença de empresas portuguesas no certame representa uma "enorme oportunidade" para "o aumento e o crescimento" das exportações portuguesas

O primeiro-ministro afirmou este domingo que o Governo pretende garantir que, nesta década, as exportações representem mais de 50% do PIB, considerando que a escolha de Portugal como país parceiro da feira de Hannover poderá ajudar nesse desígnio.

Num encontro com empresários portugueses na feira de Hannover – que o primeiro-ministro vai inaugurar, este domingo às 18:00 (17:00 de Lisboa), com o chanceler alemão, Olaf Scholz – António Costa sublinhou que a escolha de Portugal como país parceiro do certame é uma “enorme oportunidade” para as empresas portuguesas, uma vez que se trata da “maior montra mundial de quem produzir ou presta serviços para a indústria”.

“Para o país é também da maior importância, porque temos todos uma meta, que é, nesta década, garantirmos que as exportações passam a representar mais de 50% do nosso Produto Interno Bruto (PIB), e isso só se faz tendo cada vez serviços e bens de maior valor acrescentado”, frisou o primeiro-ministro.

Nesse sentido, Costa reiterou que a presença de empresas portuguesas na feira de Hannover “é absolutamente essencial, porque irá seguramente alavancar o aumento e o crescimento” das exportações portuguesas.

“Temos todas as condições para o conseguir e o contexto é um contexto que nos favorece, porque é um contexto de reindustrialização da Europa, de transição energética, de transição digital e onde, portanto, vai ser necessário adquirir cada vez mais produtos e serviços como aqueles que vocês produzem ou que prestam” sublinhou.

Com o ‘slogan’ “Portugal faz sentido”, a Hannover Messe’22 – considerada a maior feira de indústria do mundo – começa este domingo e termina na quinta-feira, tendo escolhido Portugal como país parceiro para a edição deste ano.

Segundo o gabinete do primeiro-ministro, 109 empresas portuguesas irão participar no certame, desenvolvendo “atividades nas áreas de soluções de engenharia, soluções de energia e ecossistemas digitais”.

À margem da feira de Hannover – que vai inaugurar na tarde de domingo com Olaf Scholz –, António Costa vai também jantar este domingo à noite com o chanceler alemão, num encontro fechado à comunicação social.

Na segunda-feira de manhã, o primeiro-ministro e o chanceler alemão irão visitar pavilhões nacionais na feira, antes de se deslocarem a Bruxelas, onde, nessa tarde e na segunda-feira, participam na reunião do Conselho Europeu.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Economia

Mais Economia

Patrocinados