“É um grande quadro do PS". Costa vê com “muita naturalidade” regresso de Pedro Nuno Santos ao parlamento

Agência Lusa , ARC
5 jul, 11:52
Tomada de posse dos novos ministros Pedro Nuno Santos, Nelson Souza e Mariana Vieira da Silva e secretários de Estado

O ex-ministro das Infraestruturas e da Habitação regressou esta terça-feira à Assembleia da República, após seis meses em que esteve com o mandato suspenso

O primeiro-ministro, António Costa, disse esta quarta-feira ver com “muita naturalidade” o regresso do ex-ministro Pedro Nuno Santos ao parlamento para assumir o lugar de deputado, afirmando que se trata de um “grande quadro” do PS.

Questionado pelos jornalistas em Aveiro quanto ao regresso de Pedro Nuno Santos à Assembleia da República para assumir o seu lugar de deputado do PS, Costa referiu que via esse ato com “muita naturalidade”.

“É um grande quadro do PS e, portanto, é natural que ele esteja satisfeito em regressar e que todos os socialistas estejam satisfeitos com o regresso dele”, afirmou.

O ex-ministro das Infraestruturas e da Habitação regressou na terça-feira à Assembleia da República, após seis meses em que esteve com o seu mandato suspenso, para assumir o seu lugar de deputado do PS eleito pelo círculo de Aveiro.

Antes de entrar no hemiciclo, Pedro Nuno Santos respondeu a várias questões dos jornalistas e um perguntou-lhe se vai ser uma voz crítica em relação à liderança do PS de António Costa. Pedro Nuno Santos começou por responder com uma pergunta: Mas porquê?”

“Temos um Governo muito bem entregue. O PS e o Governo têm muito trabalho pela frente. Sou um deputado que apoia o Governo”, frisou.

Mesmo antes de entrar na sala da sessão plenária, ainda fez questão de responder a uma outra pergunta sobre uma sua eventual candidatura à liderança do PS.

“Neste momento, não sou candidato a nada”, disse.

Nas suas declarações aos jornalistas, o antigo líder da JS procurou transmitir a mensagem de que o seu regresso à Assembleia da República, depois de se ter demitido do Governo há cerca de seis meses, “é um regresso normal de alguém que já foi parlamentar durante muitos anos”.

“Estive vários anos no Governo e agora é o meu regresso ao parlamento. Neste momento, sou um deputado entre 230. Esta é a casa da democracia e tenho muito orgulho em ser deputado da Assembleia da República”, declarou.

Relacionados

Governo

Mais Governo

Patrocinados