Isabel dos Santos paga a advogados com dinheiro dos diamantes de Angola

9 dez 2022, 07:28
Sindika Dokolo e Isabel dos Santos

REVISTA DE IMPRENSA. Novos documentos surgidos num processo na Holanda, que envolve Isabel dos Santos e a Sonangol, mostram que a filha de José Eduardo dos Santos fez empréstimos à Nemesis, uma empresa que compra diamantes angolanos a baixo preço

Parte do dinheiro com que Isabel dos Santos tem pago aos advogados vem de uma companhia no Dubai, a Nemesis International DMCC, criada para comprar diamantes a baixo preço ao Estado angolano e revendê-los no mercado internacional, segundo os documentos a que o Expresso e a SIC tiveram acesso, numa investigação feita em parceria com o jornal holandês “NRC”.

Na Holanda, duas empresas de Isabel dos Santos envolvidas numa disputa em tribunal com a Sonangol, a petrolífera estatal angolana, recorreram a empréstimos da Nemesis para suportar os custos dos advogados holandeses, informa o semanário. Uma dessas empresas, a Exem Oil & Gas BV, acumulava 2,4 milhões de euros de dívida à Nemesis no final de dezembro de 2021, de acordo com o seu relatório e contas, analisado pelo Expresso.

Em março de 2020, a Nemesis estabeleceu um acordo para a atribuição de uma linha de crédito sem juros de até 2 milhões de euros com a Exem Oil & Gas BV e outro contrato, em tudo semelhante a esse, com a Exem Energy, BV a empresa-mãe da Exem Oil & Gas.

De acordo com o Expresso, ambos os contratos foram assinados por Konema Mwenenge, um amigo de infância do falecido marido de Isabel dos Santos, Sindika Dokolo, que assumiu simultaneamente o papel de administrador das duas partes: a parte que empresta, a Nemesis, e a que recebe emprestado, a Exem. 

Num terceiro acordo estabelecido em maio de 2021, a Nemesis  abriu uma nova linha de crédito com a Exem Oil & Gas, desta vez sem teto máximo e com apenas 0,01% de juros, onde assumia fazer todos os pagamentos diretos necessários para as ações legais relacionadas com um processo interposto por Isabel dos Santos no Tribunal de Arbitragem Internacional de Londres.

Em Amesterdão, os advogados que foram nomeados pelo Estado holandês como trustees da Exem, após esta ter declarado falência em 2021, levaram o assunto a tribunal há duas semanas e pediram que fosse aberta uma investigação a este esquema. As provas sobre a origem do dinheiro foram apresentadas a 24 de novembro, numa audiência do processo que opõe a Sonangol e Isabel dos Santos. A filha de José Eduardo dos Santos compareceu na audiência por videoconferência.

Relacionados

África

Mais África

Patrocinados