Empurrões, violência e álcool entornado sobre as crianças. Angelina Jolie revela agressões de Brad Pitt a ela e aos filhos

CNN Portugal , MJC
6 out, 10:09

A atriz contou detalhes de uma discussão ocorrida durante uma viagem num avião particular, em 2016, na qual o então marido, descontrolado, sob o efeito do álcool, terá sacudido a cabeça de Jolie e estrangulado uma das crianças

Angelina Jolie apresentou uma queixa contra o ex-marido Brad Pitt, revelando novos detalhes sobre o que ela descreveu nos documentos judiciais como comportamento abusivo da parte dele numa viagem num avião particular em 2016, incidente que levou à dissolução do casamento.

O documento agora apresentado em tribunal descreve uma explosão física e verbal prolongada ocorrida em 14 de setembro de 2016, quando Pitt, Jolie e os seis filhos (na altura com entre 8 a 15 anos) voaram de França para a Califórnia. 

A discussão começou quando Pitt, que se encontrava alcoolizado, acusou Jolie de ser “muito respeitosa” com os filhos e começou a gritar com ela na casa de banho. “Pitt agarrou Jolie pela cabeça e sacudiu-a, depois agarrou os ombros e sacudiu-a novamente, antes de empurrá-la contra a parede da casa de banho”, lê-se no documento.

“Pitt então socou o teto do avião várias vezes, levando Jolie a sair da casa de banho.” Quando uma das crianças veio em defesa de Jolie, Pitt atacou a criança, agarrando-a por trás. No meio da discussão, Pitt "sufocou uma das crianças e atingiu outra no rosto". As crianças ficaram assustadas e algumas choravam. A certa altura, “ele derramou cerveja em Jolie; noutro momento, entornou cerveja e vinho tinto sobre as crianças”.

As autoridades federais, que têm jurisdição sobre voos, investigaram o incidente. O agente do FBI que investigou as alegações de que Pitt agrediu fisicamente Jolie e os seus filhos no avião em 2016 “concluiu que o governo tinha uma causa provável para acusar Pitt de um crime federal pela sua conduta naquele dia”. No entanto, as autoridades recusaram-se a apresentar uma acusação criminal. Dias depois, Angelina Jolie pediu o divórcio.

A advogada de Brad Pitt, Anne Kiley, afirma que o ator aceitou a responsabilidade por algumas coisas que fez no passado, mas que não aceitaria a responsabilidade por coisas que não fez.

A queixa foi apresentada na terça-feira na sequênca de um processo judicial em Los Angeles, sobre a propriedade vinícola Château Miraval, no sul de França, que os atores tinham juntos. Neste processo, aberto em fevereiro deste ano, o ator acusou sua ex-mulher de violar os "direitos contratuais" quando, há um ano, vendeu a sua metade da empresa à Tenute del Mondo, uma subsidiária do Stoli Group, sem a sua aprovação.

Por seu lado, os advogados de Jolie afirmaram que as negociações para vender a sua parte do negócio a Pitt foram interrompidas, uma vez que ele exigiu que ela assinasse um "acordo de confidencialidade que a proibiria contratualmente de falar, fora do tribunal, sobre os abusos físicos e emocionais de Pitt sobre Jolie e os filhos". A atriz não concordou com estas "mordaça inconcebível".

"Ela fez um grande esforço para tentar proteger os filhos e evitar que eles revivessem a dor que Pitt infligiu à família naquele dia", escreveram os advogados de Jolie na queixa. “Mas quando Pitt entrou com este processo procurando retomar o controlo sobre a vida financeira de Jolie e obrigá-la a juntar-se ao ex-marido como parceiro de negócios, Pitt levou Jolie a defender-se publicamente pela primeira vez”.

Angelina Jolie e Brad Pitt aproximaram-se na rodagem de "Mr. & Mrs. Smith", um filme de ação de 2005. Em 2008, compraram o controlo acionário do Château Miraval, considerando-o tanto uma casa de família quanto uma empresa; seis anos depois, casaram-se naquela propriedade. O casal tem seis filhos, agora com idades entre 14 e 21 anos.

Na contra-ação da própria Jolie, apresentada no Tribunal Superior de Los Angeles na terça-feira, ela explica que optou por vender a sua parte do negócio de vinhos, em parte, porque estava a ficar desconfortável por participar num negócio relacionado com álcool, dado o "problema reconhecido de abuso de álcool" de Pitt. O ator admitiu em 2019 que, depois de Jolie ter pedido o divórcio, ele passou algum tempo nos Alcoólicos Anónimos e estava comprometido com a sobriedade.

Na altura em que foi conhecido o pedido de divórcio, Jolie alegou “divergências irreconciliáveis” e pediu a custódia dos seis filhos do casal, Maddox, Zahara, Shiloh, Pax, Vivienne e Knox, e dispensou pensão de alimentos. No ano passado, um tribunal deu a custódia conjunta dos filhos a Brad Pitt e Angelina Jolie. Foi nessa altura que Angelina Jolie apresentou documentos a atestar os abusos, pedindo recurso da decisão.

Relacionados

Artes

Mais Artes

Patrocinados