Proteção Civil alerta para chuva persistente e possibilidade de cheias nas próximas noites

Andreia Miranda , com Lusa
10 dez 2022, 12:50

Portugal em estado de alerta especial de aviso amarelo até às 23:59 de segunda-feira por causa da precipitação, das cheias rápidas e das inundações em meio urbano

A Proteção Civil alertou este sábado que, por causa da depressão ao largo dos Açores, os próximos dias vão ser marcados por "precipitação intensa e vento por vezes forte, o que vai levar ao agravamento da agitação marítima", o que pode causar cheias e inundações no meio urbano nas próximas noites.

No briefing desta manhã, o Comandante Nacional da Proteção Civil, André Fernandes, afirmou que Portugal está em estado de alerta especial de aviso amarelo até às 23:59 de segunda-feira por causa da precipitação, das cheias rápidas e das inundações em meio urbano.

"Esta precipitação vai ter impacto nas bacias do Rio Vez, Rio Cávado, Rio Rejo, Rio Zêzere e Rio Nabão", alertou, dizendo que as cheias poderão ainda provocar inundações nas zonas urbanas adjacentes.

A situação metereológica adversa que vai ser vivida nos próximos dias vai trazer ainda neve nos distritos de Castelo Branco, Vila Real, Braga, Guarda, Bragança, Viana do Castelo e Viseu e pode levar à acumulação de cinco a dez centímetros de neve.

“Face a esta situação foi também decretado o estado de alerta especial de nível amarelo até às 23:59 de segunda-feira. E acima de tudo, o aviso à população para se manterem atentos aos comunicados do Instituto Português do Mar e Atmosfera e da Autoridade Nacional de Proteção Civil", disse o comandante, alertando que as zonas que inundaram devido à chuva de quarta-feira poderem voltar a ser afetadas.

Proteção Civil garante que “foram tomadas as medidas necessárias” na quarta-feira

O comandante André Fernandes, garantiu ainda que “foram tomadas as medidas necessárias” na quarta-feira, quando a chuva intensa que caiu durante a noite provocou inundações em várias zonas do país.

“A situação foi acautelada, foram emitidos avisos à população, foram também feitas comunicações à imprensa. […] Foram tomadas as medidas necessárias”, afirmou, garantindo que, "na altura, de facto, foram feitos os avisos à população”.

Em conferência de imprensa, na quinta-feira, a diretora do serviço municipal de Proteção Civil de Lisboa, Margarida Castro Martins, referiu que o aviso vermelho do Instituto Português do Mar e Atmosfera (IPMA) surgiu às 23:00 de quarta-feira, sendo que a chuva intensa começou sensivelmente entre as 21:00 e as 22:00.

Câmara de Lisboa reitera apelo a "precauções redobradas"

A Câmara de Lisboa reiterou o apelo à população para que “tome precauções redobradas” depois do Instituto Português do Mar e da Atmosfera ter alterado o aviso de amarelo para laranja para esta noite no distrito.

Entre as 21:00 de hoje e as 00:00 de domingo, dia 11, o aviso “mantém-se amarelo, com chuva por vezes forte e persistente”, depois, entre as 00:00 e as 03:00 o aviso “passa a laranja, com chuva forte e persistente”, lembra o município em comunicado divulgado ao início da tarde.

“Entre as 00:00 e as 06:00 prevê-se também vento forte com rajadas até 90km/hora”, diz a nota.

No comunicado, a câmara apela ainda à população “para que tome precauções redobradas e siga os conselhos dos serviços municipais de Proteção Civil”.

“Os agentes de Proteção Civil da cidade e os serviços operacionais municipais e das juntas de freguesia estão de prevenção para a mais pronta resposta à cidade”, refere.

Meteorologia

Mais Meteorologia

Patrocinados