Situação em Lisboa é "inaceitável" mas tempos de espera diminuem

Agência Lusa , PP
29 mai, 20:12
Filas no aeroporto de Lisboa (D.R.)

A ANA Aeroportos considerou a situação vivida hoje no aeroporto de Lisboa, relativa aos tempos de espera dos passageiros, como "inaceitável e muito preocupante", mas disse que os tempos de espera, que chegaram às cinco horas, estão a diminuir.

A ANA Aeroportos considerou a situação vivida hoje no aeroporto de Lisboa, relativa aos tempos de espera dos passageiros, como "inaceitável e muito preocupante", mas disse que os tempos de espera, que chegaram às cinco horas, estão a diminuir.

"A ANA considera esta situação, no controlo de fronteira do SEF [Serviço de Estrangeiros e Fronteiras], inaceitável e muito preocupante, causando repetidamente enormes transtornos aos passageiros que chegam ao país, com prejuízo para a imagem e economia nacional", adiantou fonte oficial da empresa à Lusa.

Em causa estão os elevados tempos de espera gerados na zona de chegadas de passageiros oriundos de fora da Europa do aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa.

Segundo a ANA Aeroportos, os tempos de espera para atender esses passageiros ultrapassaram "nalguns casos, as cinco horas de espera", mas "já estão a diminuir".

"Embora não resolva o problema da espera, durante o dia foram reforçadas no local as equipas e serviços do aeroporto para apoio aos passageiros", disse ainda a empresa.

Em causa esteve a realização de um plenário de trabalhadores do SEF na manhã de hoje, convocado por uma estrutura sindical entre as 06:00 e as 09:00, “que provocou constrangimentos na área das chegadas do aeroporto de Lisboa”, segundo uma nota enviada pelo SEF à Lusa.

O SEF adianta que naquele período assegurou os serviços mínimos e que avisou atempadamente a ANA para a possibilidade de constrangimentos.

Entretanto, o ministro da Administração Interna anunciou que será apresentado esta semana um plano de contingência para evitar bloqueios nos atendimentos dos aeroportos, como o verificado hoje.

Em declarações aos jornalistas em Lamego, à margem das celebrações do Dia Nacional do Bombeiro, José Luís Carneiro considerou que foi “muito sério” o que aconteceu no aeroporto de Lisboa, com passageiros de voos internacionais de fora da Europa a terem de esperar várias horas no controlo dos passaportes.

Neste âmbito, José Luís Carneiro adiantou que, durante esta semana, será apresentado “um plano de contingência que vai mobilizar vários meios”.

“Vai mobilizar recursos humanos que vamos recrutar em várias estruturas de trabalhadores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras de todo o país, para reforçar o contingente disponível nos aeroportos de Lisboa, Porto, Faro, Açores e Madeira”, explicou.

Segundo o ministro, será também reforçada “a integração dos agentes da Polícia de Segurança Pública no apoio ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras para garantir uma resposta mais célere”, concretamente “no encaminhamento para as ‘boxes’ de serviço na primeira linha de apoio e de entrada no país”.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Economia

Mais Economia

Patrocinados