Já fez LIKE no CNN Portugal?

Roberto Martínez: «Gosto muito do estilo de jogo da Chéquia»

Selecionador nacional elogiou o primeiro adversário de Portugal na fase de grupos do Euro 2024

Na véspera do duelo com a Chéquia, em Leipzig, Roberto Martínez teceu elogios à seleção checa e confessou-se fã do estilo de jogo que geralmente apresentam. «O estilo da Chéquia é claro. Defrontei-os três vezes e a ideia é a mesma apesar de a estrutura tática poder mudar. Gosto muito. É um estilo de pressão alta, objetivo e com algum risco. O Souček tem feito épocas muito consistentes e há também o Schick que foi campeão na Alemanha. A qualidade individual dos jogadores da Chéquia marca o seu estilo de jogo. É uma seleção que joga para ganhar de forma arriscada e proporciona jogos fantásticos para os adeptos que são neutros», referiu, em conferência de imprensa. Será o jogo inaugural do grupo F, no qual estão inseridas também Geórgia e Turquia, o mais difícil de Portugal? Martínez preferiu apontar a uma fase mais adiantada para responder negativamente à questão. «Todos estão com boa energia, tivemos um período de preparação espetacular. A receção na Alemanha foi incrível. Todos estão tranquilos e preparados. Espero que não seja o mais difícil. Queremos que todos sejam difíceis e que joguemos jogos ainda mais complicados. Respeito a Chéquia, gosto do estilo de jogo deles e da forma como arriscam. São uma seleção que defende alto e que coloca muita gente no último terço. Vai ser um jogo aberto e difícil», disse. O selecionador admitiu esperar que a «equipa das Quinas» chegue a um nível máximo após a fase de grupos. «Começa um período novo no qual temos três jogos. É só isso. A competitividade no balneário é ainda mais forte do que foi na fase de apuramento. Temos jogadores novos que mostraram um nível muito bom. Temos talento, mas temos de mostrar competências sem bola e psicológicas para superarmos as adversidades que vamos encontrar durante os jogos. Isso faz parte do que é uma equipa. Acho que estamos preparados, mas ainda não estamos no nível máximo que só pode ser alcançado após os três primeiros jogos», sublinhou. O espanhol salientou o período de preparação para este Europeu e aproveitou para desvalorizar a derrota com a Croácia. «É preciso recordar que era um amigável. Não tem significado quando ganhas e também não tem quando perdes. Analisámos os três jogos que fizemos. Nunca tínhamos sofrido um golo na primeira parte. Foi importante, mas era apenas um jogo de preparação para crescermos e considero que a equipa ficou mais preparada», defendeu. O Portugal-Chéquia joga-se esta terça-feira, às 20h00, em Leizpig.

PUB

PUB