Pessoas apoiadas pela AMI em Portugal aumentam 10% no terceiro trimestre

Agência Lusa , AM
17 nov, 12:51
Plástico

Distribuição de bens alimentares e a utilização do refeitório foram os serviços da AMI mais procurados

Mais 619 pessoas foram apoiadas no terceiro trimestre deste ano pelos serviços sociais da AMI em Portugal, o que representa um aumento de 10% em relação ao anterior período de três meses, informou hoje a organização.

Num comunicado, a Assistência Médica Internacional indica ter apoiado um total de “7.748 pessoas em situação de vulnerabilidade social” de julho a setembro de 2022.

As Equipas de Rua da AMI apoiaram 137 sem-abrigo no mesmo período, 24 dos quais pela primeira vez (mais 26% face ao trimestre anterior), tendo mais 110 sido acompanhados pelos serviços sociais da organização num total de 763 (mais 24% do que no segundo trimestre deste ano).

A distribuição de bens alimentares e a utilização do refeitório foram os serviços da AMI mais procurados. Receberam apoio alimentar 40% das pessoas e no refeitório foram servidas 28.748 refeições.

A maior parte dos que recorreram à organização são naturais de Portugal (84%) e dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (5%) e “47% dos homens e 53% das mulheres encontram-se em idade ativa, entre os 16 e os 66 anos, (63%)”, adianta a organização no comunicado.

“Face a este aumento evidente da pressão social, a Missão Natal da AMI assume uma importância acrescida para dar uma resposta efetiva a todos os pedidos de ajuda”, assinala, apelando aos donativos de particulares e de empresas.

O objetivo da Assistência Médica Internacional é oferecer a 2.081 famílias (5.433 pessoas no total) “um cabaz de bens alimentares típicos da quadra natalícia, como bacalhau e azeite, além de roupa ou brinquedos”, bem como assegurar “uma parte do acompanhamento social ao longo de todo o ano”.

País

Mais País

Patrocinados