O seu ambiente de trabalho é tóxico? Conheça os sinais e saiba o que fazer

CNN , Sarah Molano
27 jul, 09:00
Stress (Prostock-studio/Adobe Stock)

A qualidade do ambiente de trabalho deve ser uma preocupação tanto para os chefes como para os empregados. Um estudo de 2020 no International Journal of Environmental Research and Public Health determinou que um local de trabalho tóxico “pode ser prejudicial e resultar em stress desnecessário, esgotamento, depressão, e ansiedade entre os trabalhadores”. Verificou-se também que o bem-estar negativo dos trabalhadores acabará por se propagar a outros trabalhadores e diminuirá a qualidade do trabalho que realizam.

Por outro lado, o estudo também constatou o oposto: o bem-estar dos empregados aumenta o desempenho no trabalho, e um local de trabalho que apoia ativamente os seus funcionários “traz sustentabilidade ao desempenho organizacional”.

No fundo, um local de trabalho tóxico é algo negativo para todos os envolvidos.

Para os trabalhadores, o aumento do stress e da depressão resultante de um mau ambiente no trabalho pode causar também dificuldades nas suas relações interpessoais, disse Alisha Powell, uma terapeuta cujas áreas de prática incluem o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal.

“Muitas vezes os empregados trazem para casa esse stress, o que acaba por ser algo que impacta o dia-a-dia mesmo quando não estão no trabalho”, disse Powell.

Para além do agravamento da saúde mental e relações instáveis, as pessoas podem também recorrer a drogas ou álcool para lidar com o stress, referiu Kristen Fuller, uma revisora médica especializada em saúde mental e toxicodependência com formação em medicina familiar.

Neste artigo, os especialistas partilham algumas dicas sobre como se pode aperceber se está num ambiente de trabalho tóxico e o que fazer nesse caso.

Reconhecer um ambiente de trabalho tóxico

Os sinais de que um local de trabalho é tóxico não são tão óbvios como muitas pessoas acreditam, disse Fuller. Pensa-se automaticamente em assédio verbal ou sexual, mas não é assim tão simples.

“É qualquer local de trabalho que o faz sentir-se desconfortável”, disse Fuller. “Qualquer situação que o faça sentir como se não pudesse pedir ajuda e que não tem apoio”.

Um local de trabalho tóxico pode ser um ambiente em que um empregado “se sente preso”, disse Powell.

“O que acontece muitas vezes num local de trabalho nocivo é que não são dadas às pessoas oportunidades de evoluírem ou de serem promovidas”, disse ela. “Não haver oportunidades para ser promovido pode ter um grande impacto na moralidade do local de trabalho, pois sabe-se que por muito que se trabalhe, não há qualquer ganho”.

Um sinal evidente de um ambiente de trabalho tóxico é quando os supervisores controlam os empregados excessivamente, disse Powell. Quando um administrador observa minuciosamente os empregados, verificando constantemente cada pequena tarefa, estes acabam por sentir que a empresa não confia neles.

“Se está a ser alvo de um controlo minucioso, é provável que acredite que a sua empresa não tem o seu bem-estar em conta e que não confia em si para fazer o papel que lhe estão a pagar para fazer”, disse Powell.

Outro sinal não tão óbvio é a ideia de que deve estar sempre disponível fora do horário de trabalho.

As entidades patronais podem pedir-lhe para trabalhar aos fins-de-semana ou mais horas sem remuneração adicional, afirmou Fuller, e isso pode ser um “sinal pequeno” que as pessoas frequentemente descartam como sendo uma prática normal no mundo do trabalho.

Powell diz que esta cultura tóxica também é demonstrada quando os empregados se sentem obrigados a responder a chamadas, mensagens e e-mails fora de horas de trabalho, o que constitui trabalho extraordinário não remunerado.

“Embora a maioria das empresas não vá dizer ‘esperamos que responda após o fim do dia de trabalho’, há uma expectativa na mesma”, afirmou.

O que fazer num ambiente de trabalho tóxico

Se se encontrar num ambiente de trabalho tóxico, Powell e Fuller aconselham que talvez seja altura de procurar um novo emprego.

“Pode experimentar todos os mecanismos possíveis para lidar com a situação, mas acho que não deveriam estar nesta situação", comentou Fuller. "Acho que o melhor a fazer é sair.”

Powell disse que encoraja os seus clientes a estabelecer uma linha temporal interna para as suas pesquisas de emprego, tal como planear começar a procurar um novo emprego dentro dos próximos três a seis meses. A terapeuta também recomenda manter registos de quaisquer ações ou comportamentos no local de trabalho que indiquem a existência de um ambiente desagradável enquanto se está em busca de novas vagas.

No entanto, desistir imediatamente antes de conseguir um novo emprego não é viável para muitas pessoas por razões financeiras, afirma Powell.

Se não pode simplesmente demitir-se, Powell tem algumas sugestões. Para tentar fazer melhorias no trabalho, deve refletir sobre os limites que pretende impor e começar a trabalhar neles, disse ela. Se quiser mostrar aos seus colegas de trabalho que não está disponível fora do horário de trabalho, mas tem medo de o dizer abertamente, pode configurar o seu telefone para enviar chamadas para o voicemail quando estiver fora. Ou colocar na sua assinatura de e-mail uma mensagem a dizer que após uma determinada hora, só responderá no próximo dia útil.

Se houver problemas que queira chamar a atenção do seu supervisor, pode tornar a situação menos assustadora ao escrever um guião para si mesmo, acrescentou Powell.

Fora do trabalho, a terapeuta recomendou a incorporação de práticas saudáveis na sua rotina diária, tais como atividade física ou um novo hobby. Também salientou a importância de procurar fazer terapia de forma a obter ajuda para gerir o stress relacionado com o trabalho. Existem algumas empresas que oferecem fácil acesso à terapia através de um programa de assistência aos empregados, acrescentou Powell.

“Está na hora de pôr em prática algumas destas dicas para que seja possível gerir melhor o stress”, disse ela, “porque é inevitável a sua acumulação dentro de um ambiente tóxico”.

Saúde Mental

Mais Saúde Mental

Patrocinados