"Primeiro pediu 4 milhões, depois 7 e ainda 13,5". Amber Heard pediu cada vez mais dinheiro no processo de divórcio com Johnny Depp

29 abr, 14:44
Amber Heard (EPA/MICHAEL REYNOLDS)

Testemunhas ouvidas na quinta-feira revelam os pedidos da atriz e como as despesas do ex-marido caíram depois do casal se separar. Segurança do ator revelou ainda que, logo na lua de mel, viu um Johnny Depp que "não estava, de todo, feliz" e com o rosto marcado

As negociações pós-divórcio entre Amber Heard e Johnny Depp duraram 15 meses e a causa foram as sucessivas exigências da atriz perante o ex-marido, avança o jornal The Guardian. Segundo o contabilista do ator, ouvido esta quinta-feira em tribunal, Heard começou por pedir 4 milhões de dólares, mas rapidamente exigiu mais e mais. 

"Passou para 5 milhões, para 5,5 milhões. Depois passou para 7 milhões e 500 mil dólares para os advogados", revelou Edward White, acrescentando que, sob a lei de divórcio da Califórnia, a atriz ainda queria receber 13,5 milhões para custas judiciais, já limpos de impostos, o que implicaria que Depp gastasse 30 milhões.

Já sobre as contas de álcool, White afirmou que, durante o casamento, o valor era de 160 mil dólares por ano e que agora "caiu para um zero virtual".

Durante o tempo que esteve com a atriz, Johnny Depp gastou cerca de 14 milhões de dólares, segundo o contabilista.

Outra testemunha que foi ouvida por causa de valores relativos a Amber Herd foi o conselheiro-geral da União Americana pelas Liberdades Civis (ACLU), organização que ajudou a atriz a escrever o artigo do Washington Post que começou o processo de difamação. Perante a ajuda, Heard prometeu que faria uma doação de 3,5 milhões de dólares dos 7 milhões de dólares que recebeu no processo de divórcio. No entanto, de acordo com Terence Dougherty, a atriz só doou 1,3 milhões do dinheiro do acordo de divórcio, mais 350 mil dólares "do seu bolso" . O restante valor foi pago por Johnny Depp (100 mil dólares) e Elon Musk (850 mil dólares), namorado da atriz na altura.

"Arranhões no pescoço e lábio inchado"

Na quinta-feira, foi ainda ouvido Malcolm Connolly, segurança de longa data de Johnny Depp, e que afirmou, segundo o The Guardian, que Amber Heard "ficava gelada num estalar de dedos".

"A Amber queria usar as calças da relação", afirmou, acrescentando que a atriz exigia muito do ator e da relação.

Connolly, que testemunhou em vídeo, afirmou mesmo que, a certa altura, começou a reparar em marcas de violência no ator. "Eram arranhões no pescoço, talvez um lábio inchado. Tinha uma nódoa negra no olho. Começou a ser mais regular. Não todas as semanas, mas definitivamente acontecia". 

O segurança revelou ainda que, durante a lua de mel, em que o casal viajou de Banguecoque para Singapura de comboio, Depp tinha marcas debaixo do olho. 

Fotografia da lua de mel de Johnny Depp e Amber Heard mostrada em tribunal (EPA)

"Ele foi contra uma porta, ou uma porta foi contra ele", afirmou, fazendo a sala de tribunal rir-se. Connolly lembrou ainda que o ator "não estava, de todo, feliz" durante a viagem.

Sobre a discussão que acabou com o ator a ter de ser assistido no hospital por ter ficado sem parte de um dedo, o segurança afirma que Heard reclamou com o ex-marido enquanto este era levado por si para longe de casa. Connolly revelou que levou o ator para o seu apartamento, onde lhe prestou os primeiros socorros, enquanto Amber Heard gritava.

"Vai-te lixar! Isto é o que fazes sempre, vão-se lixar. Seu cobarde!", ouviu o tribunal no 12.º dia de audiência.

Musk e Franco não vão depor

O julgamento que coloca Amber Heard e Johnny Depp frente a frente deve entrar numa nova fase na próxima semana, com a atriz a ser chamada a depor, à semelhança do que aconteceu com o ex-marido.

Era esperado que testemunhas como James Franco e Elon Musk, ex-namorados de Heard, fossem ouvidos no processo mas, esta quarta-feira, o advogado do dono da Tesla, que teve uma relação de cerca de um ano com Heard, confirmou à NBC News que o seu cliente não vai testemunhar. Já o jornal The Independent avança que o ator também não vai prestar declarações no processo.

O caso, que começou a 11 de abril, deve durar seis semanas a ser julgado. Neste processo de difamação, Depp exige 46 milhões de euros à ex-mulher, tendo a atriz avançado com acusação semelhante, mas exigindo 93 milhões. 

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Artes

Mais Artes

Patrocinados