"Esta é a faca que ofereceu ao homem que se embebedava e a agredia, correto?" Advogada de Johnny Depp tenta desacreditar Amber Heard em tribunal

18 mai, 12:36

Atriz, que terminou o seu testemunho na segunda-feira, foi depois interrogada pela advogada do ex-marido, que tentou expor alegadas inconsistências nas suas declarações

Amber Heard sentada no banco de testemunhas e Camilla Vasquez, a advogada de Johnny Depp, encarregue do interrogatório. No segundo dia de interrogatório à atriz, a equipa de defesa do ator tentou expor alegadas alegadas inconsistências nas declarações ao longo do testemunho.

De acordo com a Associated Press, Camila Vasquez quis ver esclarecido em tribunal um presente que Amber Heard ofereceu ao ex-marido em 2012 e pediu a um oficial de justiça que entrasse na sala com a faca que tem gravada a mensagem "Hasta la muerte" (Até à morte).

"Esta é a faca que ofereceu ao homem que se embebedava e a agredia, correto?", perguntou a advogada, enquanto o oficial mostrava o objeto.

Vasquez questionou ainda Heard se tinha oferecido a faca ao ex-marido num período em que este era violento e a atriz respondeu que, em 2012, Depp andava "dentro e fora" da sobriedade. A advogada do ator voltou a insistir e perguntou se, "durante estes ciclos de violência", Amber Heard tinha dado "uma faca de presente" ao ex-marido.

"Dei-lhe uma faca como presente de aniversário no início da nossa relação, perto de 2012", respondeu, acrescentando depois que "não estava preocupada" que ele a fosse "esfaquear".

"Nunca agredi o Johnny”

Mas o interratório de Camilla Vasquez não se ficou por aqui. A advogada de Johnny Depp voltou a interrogar Heard sobre os incidentes que aconteceram na Austrália, em março de 2015, quando o ex-casal se envolveu numa violenta discussão e Depp acabou por perder parte de um dedo.

Durante a discussão, a atriz diz que o ex-marido (que alega ter sido a vítima nesta discussão) a agrediu sexualmente com uma garrafa e que os pés e os braços ficaram cortados pelos vidros. Questionada pela advogada porque não havia nenhum registo médico sobre o incidente, Amber Heard explicou que não tinha procurado ajuda médica. 

"Foi você quem agrediu alguém com uma garrafa na Austrália, não foi senhora Heard?", questionou a advogada.

Heard responde sem hesitar: “Eu não agredi o Johnny na Austrália. Nunca agredi o Johnny”.

Perante a resposta da ex-mulher de Depp, a advogada do ator questionou então Heard porque escreveu uma série de cartas de amor para o então marido nos meses a seguir à agressão. 

Segundo Amber Heard, as agressões de Depp aconteciam quando este estava sob influência de álcool e drogas e, depois da viagem à Austrália, este tinha atingido o "fundo do poço" e estava comprometido em ficar sóbrio. Por isso, "as coisas" entre o casal estavam "boas". "Estavam mesmo muito boas", afirmou em tribunal.

O papel em Aquaman

Outro dos momentos em que a advogada de Johnny Depp tentou apanhar Amber Heard numa incongruência foi quando foram exibidos em tribunal excertos do testemunho que a atriz deu em 2016, na altura do divórcio, em que esta parece admitir inadvertidamente que havia avisado o TMZ sobre pormenores do divórcio.

Amber disse que que foi surpreendida quando os paparazzi apareceram no tribunal quando foi tentar obter uma ordem de afastamento temporária e que tentou evitar publicidade o máximo possível. No entanto, durante o depoimento de 2016, é possível ver Heard colocar as mãos em frente aos lábios como se tivesse deixado escapar algo depois de dizer que queria que Depp soubesse do pedido de divórcio “por outra fonte que não o TMZ, que foi alertado...”

Ao longo de toda a audição, a atriz tentou manter-se calma, respondendo de forma ponderada. Mas, quando a advogada de Depp afirmou que foi o ator que lhe conseguiu o papel na película Aquaman, Heard mostrou-se ofendida.

"Não, senhora Vasquez, esse papel consegui-o numa audição", garantiu Heard, que terminou o seu testemunho esta terça-feira.

O caso, que começou a 11 de abril, deve durar seis semanas a ser julgado. Ao longo de quatro dias, Johnny Depp prestou depoimento, sendo confrontado com mensagens, vídeos e áudios das discussões entre o casal. Também Amber Heard foi ouvida ao longo de quatro dias.

Neste processo de difamação, Depp exige 46 milhões de euros à ex-mulher, tendo a atriz avançado com acusação semelhante, mas exigindo 93 milhões. 

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Artes

Mais Artes

Patrocinados