Amazon planeia despedir cerca de 10 mil trabalhadores

CNN Portugal , RL -
14 nov, 16:53
Amazon

A confirmar-se, será o maior corte do número de funcionários na história da gigante tecnológica

A Amazon pretende avançar com o despedimento de cerca de 10.000 trabalhadores já a partir desta semana, noticia esta segunda-feira o The New York Times, que cita fontes próximas ao processo.

Os cortes em questão - que se acredita que sejam os maiores na história da empresa - vão concentrar-se na área dedicada ao desenvolvimento de gadgets (dispositivos) da Amazon, como a assistente de voz Alexa, e nos departamentos de vendas e recursos humanos. 

De acordo com as fontes do NYT, que falaram sob condição de anonimato por não estarem autorizadas a falar publicamente, o número total de despedimentos ainda não será final. Mas se realmente ficar em torno dos 10.000, o corte representaria cerca de 3% dos funcionários corporativos da Amazon e menos de 1% da sua força de trabalho global (que reúne mais de 1,5 milhões de trabalhadores, sobretudo em regime temporário).

Esta redução da Amazon acontece durante a temporada crítica das compras festivas  – e quando a empresa normalmente valoriza a estabilidade – e mostra a rapidez com que o cenário económico global tem pressionado as empresas com excesso de funcionários ou resultados insuficientes há anos, escreve ainda a publicação

Importa relembrar que a Amazon será, assim, a mais recente tecnológica a avançar com um despedimento em massa (antecedida pelo Twitter e pelo Facebook), apesar dos esforços para reter os trabalhadores. No início deste ano, a empresa de retalho online mais do que duplicou o limite dos prémios em dinheiro aos trabalhadores, citando um "mercado de trabalho particularmente competitivo".

Contactado pelo NYT, porta-voz da Amazon, Brad Glasser, recusou prestar declarações.

Tecnologia

Mais Tecnologia

Patrocinados