Baleia que arrojou na Fonte da Telha apresenta "fraturas no corpo" e pode ter sido "abalroada"

Cláudia Évora , com Lusa
15 abr, 19:29
Baleia encalhada na praia da Fonte da Telha

Explicações do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas

Uma baleia com 14,8 metros e um peso estimado de 15 toneladas arrojou esta sexta-feira na praia da Fonte da Telha, em Almada. De acordo com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), foram feitas avaliações preliminares que apontam "para a possível existência de fraturas no corpo do animal, possivelmente provocadas por um abalroamento". 

A Polícia Marítima tem feito várias tentativas para empurrar a baleia para uma zona mais profunda do mar, tentando assim afastá-da da costa, mas sem sucesso. Isto pode significar que já não se encontra saudável. 

"O animal não reagiu, no entanto, à proximidade das embarcações, o que indicia a forte probabilidade de já não se encontrar saudável antes de encalhar na praia: o habitat natural destes animais são águas bastante profundas e, geralmente, quando se aproximam de zonas costeiras é por já se encontrarem doentes ou por terem sofrido algum problema", explica o ICNF em comunicado. 

O Instituto esclarece ainda que tem sido "impossível" movimentar este animal sem provocar "mais danos e sofrimento", uma vez que tem o seu peso todo assente na areia. Vão manter-se no local para "acompanhar evolução da situação e o estado de saúde" desta baleia, mas, caso se confirma a morte da mesma, será feita uma "avaliação externa mais aprofundada para avaliar a existência de ferimentos ou sintomas de doenças que expliquem esta ocorrência".

Quanto à remoção do cadáver, isso ao cargo dos serviços da Câmara Municipal de Almada.

Em declarações à Lusa, o capitão do Porto de Lisboa disse, por volta das 15:00, que o animal ainda estava vivo. "O animal está vivo ainda, encalhado, com parte do corpo com água, mas encalhado", referiu Diogo Vieira Branco, esperando que após a mudança da maré a baleia possa regressar ao mar, invertendo o arrastar para terra que se verificou: "A maré está a encher até às 15:00, o animal está a ser arrastado para terra, expectavelmente até a maré começar a vazar, e a partir daí vamos ver como é que evolui".

Por volta das 15:00, pelo menos cerca de 50 pessoas que se encontravam na praia da Fonte da Telha aproximaram-se da baleia para a empurrar de forma espontânea, apesar de terem sido avisadas pela Polícia Marítima para se afastarem do animal.

Os cidadãos consideraram que não se estava a fazer nada para o salvar, manifestando indignação perante o seu sofrimento.

O capitão do Porto de Lisboa confirmou que o comando local da Polícia Marítima foi informado por volta das 09:00 da existência de uma baleia em dificuldades. Segundo pescadores locais, o animal é visível a partir da praia desde cerca das 06:00.

Relacionados

Patrocinados