Governo determina racionamento de água em empreendimentos turísticos do Algarve

CNN Portugal , BCE
22 jul, 20:27
O ministro do Ambiente e Ação Climática, Duarte Cordeiro (António Cotrim/Lusa)

Medida surge numa altura em que o país atravessa uma "situação de seca hidrológica que é talvez a mais grave deste século"

O Governo anunciou esta sexta-feira a redução do consumo de água nos empreendimentos turísticos do Algarve, no âmbito de um novo conjunto de medidas de contingência para gerir a situação da seca extrema que se vive em Portugal.

O anúncio foi feito pelo ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeio, que falava em conferência de imprensa após a 10.ª reunião da  Comissão Permanente de Prevenção, Monitorização e Acompanhamento dos Efeitos da Seca (CPPMAES).

Assinalando que Portugal está a atravessar uma "situação de seca hidrológica que é talvez a mais grave deste século", o ministro anunciou novas medidas de contingência que se juntam assim ao conjunto de 78 que já foram tomadas nas últimas 10 reuniões da comissão, desde logo "a redução do consumo em empreendimentos turísticos no Algarve".

Além disso, o Governo determinou ainda, para Trás-os-Montes, uma obra de ligação ao sistema do Alto Rabagão ao Sistema do Arcossó, o prolongamento do Pinhão ao sistema adutor de Vila Chã, e a reativação da captação de Camba para redução do volume captado na albufeira de Sambade.

Duarte Cordeiro disse que das 31 albufeiras para fins múltiplos em situação crítica que estão em vigilância 10 mantiveram o volume armazenado e apenas duas reduziram o armazenamento em mais de 5% desde a ultima reunião, a 21 de junho.

A ministra da Agricultura, Maia do Céu Antunes, que também participou na reunião, adiantou que, em relação ao mês passado, a situação não se alterou nas 44 albufeiras hidroagrícolas: 37 delas asseguram a campanha de rega e sete têm limitações.

Maria do Céu Antunes disse que esta sexta-feira foi aberto um aviso de 24,5 milhões de euros para que agricultores se possam candidatar para instalarem sistemas de precisão e ter um uso mais eficiente da água.

“Até final do mês disponibilizaremos recursos financeiros na casa dos 30 milhões de euros para melhorar a eficiência hídrica no aproveitamento hidroagrícola do Mira, com a construção de uma nova estação elevatória e com a reabilitação de todo o canal principal, que inclui a colocação de painéis fotovoltaicos para evitar a evapotranspiração e permitir que o sistema seja sustentável”, disse também a ministra.

Meteorologia

Mais Meteorologia

Patrocinados