IGF declara irregularidade na indemnização da TAP a Alexandra Reis

ECO - Parceiro CNN Portugal , António Costa
24 fev 2023, 22:48

TAP pagou 500 mil euros de indemnização a Alexandra Reis, então administradora e depois secretária de Estado do Tesouro

A Inspeção-Geral de Finanças (IGF) declarou a ilegalidade da indemnização de 500 mil euros atribuída pela TAP à antiga gestora Alexandra Reis, revelou a SIC Notícias e confirmou o ECO. A gestora - que foi secretária de Estado do Tesouro escolhida por Fernando Medina e acabou por ser forçada a pedir a demissão por causa deste processo - respondeu esta sexta-feira, em sede de contraditório, e a gestão da TAP, liderada por Christine Ourmiére-Widener, também já terá respondido.

Alexandra Reis recebeu uma indemnização de 500 mil euros por sair antecipadamente, em fevereiro, de administradora executiva da transportadora aérea. Em junho, foi nomeada pelo Governo para a presidência da Navegação Aérea de Portugal (NAV) e em 2 de dezembro tomou posse como secretária de Estado do Tesouro.

A indemnização atribuída a Alexandra Reis foi criticada por toda a oposição e posta em causa até pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ao dizer que seria “bonito” a governante prescindir da verba. Na sequência da polémica, Alexandra Reis foi demitida a 28 de dezembro pelo ministro das Finanças, Fernando Medina.

Este caso viria ainda a provocar a demissão do ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, para “assumir a responsabilidade política” do caso da indemnização de 500 mil euros da TAP à ex-secretária de Estado do Tesouro. Com Pedro Nuno Santos demitiu-se também o secretário de Estado das Infraestruturas, Hugo Santos Mendes.

Empresas

Mais Empresas

Patrocinados