Depois do FMI, Alemanha também prevê que vai entrar em recessão - além de inflação em alta - para o ano

12 out 2022, 13:31
Berlim está deserta devido às medidas para combater o novo Coronavírus

Crescimento mais fraco na zona euro reflete os efeitos da guerra na Ucrânia, nomeadamente nas economias mais expostas aos cortes do gás russo

Depois do FMI, a Alemanha também prevê que vai entrar em recessão - além de inflação em alta - para o ano, avança a agência France Presse, citando o boletim desta quarta-feira do governo.

Segundo o documento, a principal economia da Europa contrairá 0,4% em 2023, acima, aliás, da previsão do FMI, e a inflação atingirá 7%.

Na terça-feira, o Fundo Monetário Internacional melhorou a perspetiva de crescimento da economia da zona euro para 3,1% este ano, mas cortou a do próximo ano para 0,5%, prevendo uma recessão na Alemanha e Itália. Para a Alemanha, o FMI previu um crescimento de 1,5% este ano e uma recessão de 0,3% em 2023.

O FMI explica que o crescimento mais fraco na zona euro reflete os efeitos da guerra na Ucrânia, nomeadamente nas economias mais expostas aos cortes do gás russo, mas também o impacto das alterações de política monetária do Banco Central Europeu (BCE), com os aumentos das taxas de juro.

Relacionados

Economia

Mais Economia

Patrocinados