EUA matam líder da Al-Qaeda, Ayman al-Zawahri. Joe Biden fala em "sucesso total"

Beatriz Madaleno de Assunção , (Atualizado às 00:53)
1 ago, 22:43
Ayman al-Zawahri e Osama Bin Laden (Mazhar Ali Khan/AP)

Esta foi a primeira operação antiterrorista dos Estados Unidos no Afeganistão desde a retirada das suas tropas há precisamente um ano, em agosto de 2021

Os Estados Unidos abateram com um drone da CIA Ayman al-Zawahiri, líder da Al-Qaeda e um dos terroristas mais procurados do mundo, que supervisionou os ataques de 11 de setembro de 2001, ao lado do fundador do grupo, Osama bin Laden. A informação foi avançada pelas autoridades americanas e depois confirmada pelo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, numa declaração ao país.

“Ayman al-Zawahiri deixou um rasto de violência entre os cidadãos americanos, militares americanos, diplomatas americanos e interesses americanos”, começou por dizer Biden, explicando que foi um ataque "de precisão" e um "sucesso total", não vitimando qualquer civil, disse, lembrando que os Estados Unidos nunca esquecem quem investe contra a nação americana.

"Ele esteve profundamente envolvido no planeamento do 11 de setembro, foi um dos maiores responsáveis ​​pelos ataques que mataram 2.977 pessoas em solo americano. Por décadas, foi o mentor dos ataques contra os americanos", disse Biden.

Lembre-se que, tanto Ayman al-Zawahiri, como Osama bin Laden, escaparam às forças americanas no Afeganistão no final de 2001. Bin Laden foi morto durante um ataque das forças americanas no Paquistão em 2011, já o paradeiro de Zawahiri manteve-se sempre incerto.

Esta foi a primeira operação antiterrorista dos Estados Unidos no Afeganistão desde a retirada das suas tropas há precisamente um ano, em agosto de 2021. Zawahiri assumiu a liderança da organização terrorista após a morte de Osama bin Laden, numa operação norte-americana no Paquistão, em 2011.

Uma força do Exército norte-americano esteve no Afeganistão para apoiar o ataque e retirou-se depois, adiantou à AP um alto funcionário da inteligência dos EUA. O Departamento de Estado norte-americano oferecia até 25 milhões de dólares de recompensa por informações que levassem à captura do líder da Al-Qaeda.

O ataque contra Al-Zawahri permite eliminar a figura que moldou a Al-Qaeda, primeiro como vice de Osama Bin Laden, desde 1998, e depois como o seu sucessor.

Mundo

Mais Mundo

Patrocinados