Procuradora liberta agressores de polícias sem os levar a tribunal

11 nov, 17:40

LISBOA Episódio de violência só não tomou outras proporções graças à ajuda dos seguranças de uma das discotecas da zona

Dois traficantes, com 19 e 20 anos, acusados de agredir seis polícias em Lisboa vão ficar em liberdade e com termo de identidade e residência (TIR). A procuradora de turno no Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa decidiu libertar os detidos por agressões a polícias com simples TIR, sem sequer os apresentar a um juiz de instrução para aplicação de medidas de coação mais gravosas, sabe a CNN Portugal.

Em causa estão as agressões a seis polícias, cinco homens e uma mulher, da esquadra da Brandoa, na Amadora. Os agentes estavam de folga e foram atacados no Cais do Sodré por três traficantes, sendo que um dos agressores continua em fuga. Um dos agressores tinha recentemente saído da prisão por crimes de roubo.

Na origem da cena de pancadaria está a tentativa de venda de droga à agente que se identificou como polícia. Foi esmurrada na cara e perdeu os sentidos. Os cinco colegas também foram agredidos.

Três agentes receberam tratamento médico no Hospital de S. José. O episódio de violência só não tomou outras proporções graças à ajuda dos seguranças de uma das discotecas da zona.

Ao que a CNN Portugal apurou, dois dos agentes estão apenas há um mês na Polícia de Segurança Pública.

Patrocinados