"Eu adoro a G.I. Jane": as reações ao estalo que Will Smith deu a Chris Rock na noite dos Óscares

28 mar, 10:42

Houve quem visse um ato de amor de um homem a defender a sua família, mas a maioria das reações de Hollywood à agressão de Will Smith a Chris Rock, durante a cerimónia dos Óscares, condenam a reação do ator

A noite foi agridoce para Will Smith: na cerimónia dos Óscares em que foi distinguido pela primeira vez com a estatueta dourada, acabou por tornar-se tema de conversa não pela interpretação mas porque, antes de ser anunciado como vencedor, já tinha subido ao palco para agredir Chris Rock com um violento estalo na cara. 

As reações iniciais foram de incredulidade: os jornalistas da imprensa internacional que assistiam à cerimónia no Dolby Theather relatam que ninguém sabia se o momento tinha sido combinado entre os dois atores, ou se Will Smith tinha mesmo acabado de bater em Chris Rock. Mas tudo indica que a agressão foi mesmo em resultado da piada de Chris Rock com a mulher de Will Smith. Jada Pinkett-Smith, que sofre de alopécia e estava na plateia ao lado do marido, revirou os olhos quando Rock, que estava em palco para entregar o Óscar de Melhor Documentário, insinuou que ela poderia protagonizar o próximo filme "G.I.Jane", o papel que foi interpretado por Demi Moore de cabelo rapado.

Houve mesmo quem tivesse partilhado nas redes sociais uma fotografia da célebre festa da Vanity Fair que vai mostrando a cerimónia dos Óscares: as bocas abertas de espanto deixam perceber a estupefacção das celebridades que assistiam.

Online, as reações não se fizeram esperar, sobretudo depois do discurso de Will Smith quando subiu ao palco para receber o Óscar, em que pediu desculpa à Academia e à família das tenistas Venus e Serena Williams - Smith venceu o Óscar por interpretar o papel de Richard Williams, pai das atletas, no filme "King Richard" - mas sem referir Chris Rock ou o incidente.

Minutos depois de a cerimónia dos Óscares ter terminado, o filho de 23 anos de Will Smith e Jada Pinkett-Smith deixou no Twitter uma frase, mostrando claro apoio à ação do pai: "É assim que fazemos", escreveu apenas Jaden Smith.

Mas a maioria das reações lamentaram o episódio. "Will Smith deve a Chris Rock um enorme pedido de desculpa. Não há justificação para o que ele fez. Tem sorte porque o Chris não vai apresentar queixa. As desculpas que deu esta noite são tretas", escreveu no Twitter o ator e realizador Rob Reiner. 

Já a comediante Kathy Griffin chamou a atenção para a "má prática" que é subir a um palco para agredir quem faz comédia. "Agora temos todos de nos preocupar com quem quer ser o próximo Will Smith nos clubes de comédia e salas de espetáculos", escreveu no Twitter. 

"Os 'recipientes de amor' que conheci ou admirei nunca agiram de forma violenta contra outro ser humano", escreveu o ator Cary Elwes, referindo-se ao discurso de Smith quando recebeu o Óscar, sugerindo que tinha agido contra Chris Rock por amor: "Pareço um pai maluco como chamaram a Richard Williams, mas o amor faz-nos fazer coisas malucas”, disse Smith.

A  atriz Sophia Bush, por sua vez, defendeu que a "agressão nunca é a resposta", mas acrescentou: "Esta é a segunda vez que Chris faz troça da Jada no palco dos Óscares e esta noite focou-se na alopécia dela. Bater na doença autoimune de alguém está errado. Fazê-lo de propósito é cruel. Ambos precisam de uma pausa".

Mia Farrow desvalorizou o comentário de Rock e escreveu no Twitter que foi apenas uma piada. "Piadas são o que o Chris Rock faz. Sempre foi arrojado. Esta foi uma piada leve. E eu adoro a G.I. Jane", defendeu a atriz. 

Já Conan O'Brien ironizou com o programa que apresentou durante mais de 15 anos, o "Late Night with Conan O'Brien": "Acabo de ver o estalo de Will Smith. Alguém tem um programa de fim de noite que eu possa pedir emprestado só para amanhã?", escreveu nas redes sociais.

Mas a atriz Tiffany Haddish, que fez parte do elenco de "Girls Trip", longa-metragem de 2017, ao lado de Jada Pinkett-Smith, disse à revista People que viu "um homem negro defender a sua mulher", referindo-se ao controverso momento de Smith.

"Foi a coisa mais bonita que já vi, porque fez-me acreditar que ainda há homens que amam e se preocupam com as suas mulheres", realçou a atriz.

E o rapper 50 Cent colocou uma fotografia do momento da estalada com a legenda irónica "nunca brinques comigo".

Para lá do cinema, também houve reações à agressão de Will Smith. Uma das pessoas que comentou o episódio nas redes sociais foi Bernice King, filha mais nova de Martin Luther King. "Como o meu pai disse, a violência é uma espiral descendente", escreveu, referindo que há mais para analisar do que decidir a quem dar razão. "O que vamos fazer a propósito da violência?", questionou. 

A própria Academia divulgou entretanto um breve comunicado a propósito da agressão em palco, realçando apenas que "não tolera qualquer forma de violência" e acrescentando que a noite dos Óscares está reservada para celebrar os vencedores, "que merecem este momento de reconhecimento dos seus pares e amantes de cinema em todo o mundo".

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Artes

Mais Artes

Patrocinados