Médica portuguesa de férias na Namíbia fica retida: "O Governo não consegue encontrar opções para nos tirar daqui"

27 nov 2021, 12:00

Carla Reizinho diz ter sido apanhada de surpresa pelas medidas, anunciadas sexta-feira, sobre a suspensão de voos de e para a África Austral devido à nova variante do SARS-CoV-2

PUB

Carla Reizinho, médica portuguesa que se encontrava de férias na Namíbia, foi apanhada de surpresa pelos anúncios da suspensão de voos provenientes da África do Sul, de vários países da União Europeia (UE), para impedir a propagação da nova variante do SARS-CoV-2, denominada Omicron

Em entrevista ao programa CNN Sábado de Manhã, Carla Reizinho a explicou que estava "a meio" de uma viagem na Namíbia quando foi surpreendida pelas limitações de entradas de voos provenientes da África do Sul - medidas que, frisou, "começaram a ser instaladas do dia para a noite".

PUB

"Conseguimos comprar um voo que entra por Bruxelas, passando pela Etiópia, mas ainda não sabemos se o voo se vai realizar ou não. Estamos numa grande incerteza", confessou, explicando que, "para já, a Bélgica é dos poucos países europeus que permite que cidadãos não oriundos do próprios país, ou seja não belgas, consigam entrar em Portugal".

Questionada sobre os apoios do Governo para resolver a sua situação, a médica diz ter recebido um telefonema do Gabinete de Crise do Ministério dos Negócios Estrangeiros a pedir atualizações quanto à sua localização, estando agora "sinalizada" pelo mesmo.

PUB
PUB
PUB

"Neste momento, pediram para nos mantermos em contacto com eles, mas não conseguiram encontrar grandes opções para nos tirar daqui", admitiu, acrescentando que o que lhe resta agora é "rezar" para que o voo para a Bélgica consiga realmente descolar. 

A nova variante do SARS-CoV-2, Omicron, foi identificada na África do Sul e no Botswana e já chegou à Europa, tendo sido detetada na Bélgica. A Alemanha e a República Checa anunciaram, este sábado, dois casos suspeitos desta nova variante em indivíduos que regressaram aos respetivos países em voos provenientes da África do Sul.

Os especialistas manifestam preocupação com as 32 mutações da Omicron, que alegadamente a tornam mais transmissível, sendo mesmo descrita como “a pior [variante] identificada até agora”.

Os Estados-membros da União Europeia (UE) decidiram, esta sexta-feira, suspender todas as viagens vindas de países da África Austral, a zona mais a sul do continente. Além disso, todos os residentes europeus que venham dessa região devem ser submetidos a um teste à covid-19 e a um período de quarentena.

PUB
PUB
PUB

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

África

Mais África

Patrocinados