Mais de 5 milhões de passageiros passaram pelos aeroportos portugueses em maio

Agência Lusa , AM
15 jul, 14:04
Multidões e filas nos terminais dos aeroportos estão a tornar-se características das viagens aéreas no verão de 2022 (CNN)

Registou-se o desembarque médio diário de 87.100 passageiros, valor próximo do observado em maio de 2019, pré-pandemia, quando desembarcaram 90.600

Os aeroportos nacionais movimentaram 5,3 milhões de passageiros, com o desembarque médio diário de 87.100 passageiros, aproximando-se dos níveis registados antes da pandemia, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), divulgados esta sexta-feira.

De acordo com as estatísticas rápidas do transporte aéreo, em maio, nos aeroportos nacionais movimentaram-se 5,3 milhões de passageiros e 19.600 toneladas de carga e correio, correspondendo a variações homólogas de 319,8% e 20,7%, respetivamente (+569,2% e +30,9% em abril, pela mesma ordem).

Comparativamente a maio de 2019, antes da pandemia de covid-19 que afetou severamente o setor da aviação, o movimento de passageiros diminuiu 3,9% e o movimento de carga e correio aumentou 7,9% (-6,5% e +7,1% no mês anterior, respetivamente).

No mês em análise, registou-se o desembarque médio diário de 87.100 passageiros nos aeroportos nacionais (83,9 mil no mês anterior), aproximando-se do valor observado em maio de 2019, quando desembarcaram 90.600 passageiros.

Considerando os passageiros desembarcados em maio, 82,1% corresponderam a tráfego internacional (72,5% no mesmo mês de 2021), na maioria provenientes do continente europeu (70,7% do total).

Já relativamente aos passageiros embarcados, 81,5% corresponderam a tráfego internacional (68,1% em maio de 2021), tendo como principal destino aeroportos no continente europeu (72% do total).

No conjunto dos primeiros cinco meses do ano, o número de passageiros aumentou 434,4% (-15,5% face a igual período de 2019), “continuando a tendência de aproximação aos níveis registados no período pré-pandémico”, apontou o INE.

Naquele período, o aeroporto de Lisboa movimentou 50,5% do total de passageiros (9,4 milhões) e registou um crescimento de 465,8% comparando com o período homólogo de 2021 (-19,5% face ao mesmo período de 2019).

Entre janeiro e maio de 2022, o Reino Unido superou a França e surgiu como principal país de origem dos voos, com um crescimento homólogo de 966,4% no número de passageiros desembarcados.

A França ocupou a segunda posição e registou um aumento de 381,9% face ao mesmo período de 2021, enquanto Espanha ocupou a terceira posição, como principal país de origem e de destino.

Relacionados

Economia

Mais Economia

Patrocinados