Aeroporto: presidente da Câmara de Lisboa diz que não abdicará de participar na discussão

Agência Lusa , MJC
23 set, 21:43
Congresso PSD (Estela Silva/LUSA)

Carlos Moedas considera que a proximidade à capital é um dos critérios mais importantes na construção do novo aeroporto

O presidente da Câmara de Lisboa considerou esta sexta-feira que a proximidade à capital é um dos critérios mais importantes na construção do novo aeroporto, salientando que não abdicará de um lugar à mesa para discutir sobre a sua localização.

"Quando se fala de proximidade é a proximidade de se chegar a Lisboa, eu não estou a falar em quilómetros, estou a falar na rapidez. Eu não conheço o projeto de Santarém, conheço por alto, mas quando falo de proximidade é no tempo que se demorará de Lisboa até ao aeroporto", referiu Carlos Moedas, em declarações aos jornalistas em Paris.

O presidente da Câmara de Lisboa está hoje na capital francesa, tendo estado reunido com a sua homóloga de Paris, Anne Hidalgo, e inaugurado um passeio no 17.º e 8.º bairros de Paris dedicado a Aristides de Sousa Mendes, cônsul português em Bordéus em 1940 e que salvou 30 mil judeus franceses e de outras nacionalidades.

Em declarações aos jornalistas ainda antes de ter terminado o encontro, em Lisboa, entre o primeiro-ministro, António Costa, e o líder do PSD, Luís Montenegro, sobre o novo aeroporto de Lisboa, Carlos Moedas disse que não abdicará de um lugar à mesa das negociações.

"Para Lisboa é muito importante que haja um novo aeroporto muito rapidamente e, portanto, quero ser parte dessa discussão e não prescindo de um lugar à mesa nessa discussão. É normal que o primeiro-ministro esteja a falar hoje com o líder da oposição. Aquilo que Lisboa tem de ter é um lugar à mesa nas discussões", declarou o autarca social-democrata.

Para Carlos Moedas, a política deve "ficar de lado", sendo necessário encontrar uma solução.

"O importante para mim é a rapidez, temos de ter um aeroporto muito rapidamente porque Lisboa como uma capital europeia, não pode ter um aeroporto que está completamente dentro da cidade. Esse aeroporto pode continuar, mas com um tráfego diferente", disse.

Relacionados

Política

Mais Política

Patrocinados