Não há registo de sismos sentidos nas últimas horas na ilha de São Jorge

Agência Lusa , AM
1 abr, 13:16
São Jorge, Açores (EPA/ Tiago Petinga)

No entanto, a atividade sísmica continua "acima do normal"

O Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA) revelou esta sexta-feira que "não foi sentido nenhum sismo" pela população em São Jorge nas últimas horas, embora a atividade sísmica continue "acima do normal".

Num comunicado publicado no seu site na Internet, para ponto da situação às 10:00 locais (11:00 em Lisboa), o CIVISA adianta que, desde as 22:00 locais (23:00 em Lisboa) de quinta-feira às 10:00 locais (11:00 em Lisboa) de hoje, "não foi sentido nenhum sismo".

Desde a crise sismovulcânica, que se iniciou a 19 de março, o CIVISA identificou "até ao momento cerca de 221 sismos sentidos pela população".

O sismo mais energético ocorreu na terça-feira, às 21:56 locais (22:56 em Lisboa), e teve magnitude 3,8 na escala de Richter, segundo o CIVISA.

O CIVISA "continua a acompanhar o evoluir da situação", indicando que a atividade sísmica que se tem vindo a registar desde o dia 19 de março na parte central da ilha de São Jorge, num setor compreendido entre Velas e Fajã do Ouvidor, "continua acima do normal".

Culto retomado nas igrejas de Velas 

As celebrações religiosas são retomadas hoje no concelho das Velas, ilha de São Jorge, Açores numa altura em que a crise sismovulcânica aparenta "alguma acalmia" e a população deve "voltar à normalidade", estando "vigilante", afirmou o padre António Azevedo.

“Passado o susto inicial, é o voltar à normalidade, porque não se sabe o tempo que isto vai levar. O objetivo é transmitir calma e apoio à população e voltarmos à nossa vida e tentarmos celebrar a Semana Santa dentro dos possíveis”, sublinhou o pároco, em declarações à agência Lusa.

No fim de semana, as celebrações estiveram interditadas nas fajãs e foram desaconselhadas em todas as igrejas do concelho das Velas por precaução.

As imagens das igrejas foram removidas dos seus locais habituais e foi cancelada a procissão que deveria ter ocorrido na tarde de domingo na freguesia da Urzelina.

"No sábado e no domingo, não se sabia o que iria acontecer e não houve missa, porque houve um êxodo da população e também não era aconselhável juntar pessoas. Nas Velas, nem pessoas tinha para as celebrações. Mas mantiveram-se as missas noutras zonas da ilha onde era possível”, explicou o padre António Azevedo.

Uma nota publicada hoje no site na Internet da Igreja Açores refere que "as celebrações do culto em todo o concelho de Velas são retomadas a partir de hoje", na sequência de uma reunião do Administrador Diocesano com o clero da ilha de São Jorge esta semana.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Meteorologia

Mais Meteorologia

Patrocinados